Guatemala

    População - 15,189,958 (Julho 2016 est.)

    Capital - Cidade da Guatemala

    Língua oficial - Espanhol

    Moeda oficial - Quetzal

    Código Internacional de telefone - +502

    Fuso horário - UTC/GMT -6

    Principais aeroportos - Aeroporto Internacional La Aurora (Cidade da Guatemala) | Aeroporto Internacional Mundo Maia (Flores/Tikal)

    Pontos turísticos da Guatemala

    Tikal

    Templo do Jaguar nas ruínas Maia de Tikal, na Guatemala

    Se assistiu a Episódio 4 da Guerra das Estrelas irá reconhecer Tikal - uma das ruínas arqueológicas mais importantes da civilização pré-colombiana Maia. Tikal, que data do século IV a.C, foi a capital dos poderosos reinos Maias e consistia em cerca de 3000 edifícios espalhados por vários quilómetros quadrados. Templos, pirâmides e palácios dominam o local.

     

    Situado na floresta tropical do norte da Guatemala, Tikal é uma das principais atracções turísticas da Guatemala devido à sua beleza e estruturas maravilhosas. Esta combinação, de floresta e ruínas, faz de Tikal um local exemplar e quase único no planeta, tendo sido declarado como Património Cultural e Natural da Humanidade pela UNESCO.

     

    Muitas das estruturas de Tikal ainda estão por descobrir ou imersas na densa floresta. A área central, ou Praça Central, com os seus cinco principais templos, era o coração da cidade antiga e o centro de actividades religiosas e cerimoniais. Templo I, o Templo do Grande Jaguar, é o marco principal de Tikal e foi construído para abrigar o túmulo do Rei Hasaw Chan K'awil. Templo II, em frente ao Templo I, tem duas máscaras grotescas, em cada lado da escada e vistas fantásticas do topo.

     

    O nome Tikal significa "Lugar das Vozes" (às vezes, "Lugar das Línguas") e já teve em tempo uma população superior a 250 mil pessoas. Hoje, no entanto, tudo o que resta desta metrópole antiga são estupendas ruínas Maias. A cidade está cercada por uma grande reserva de vida selvagem, com macacos, papagaios, araras e outras espécies incríveis. Irá precisar de pelo menos dois dias para uma exploração completa desta jóia cultural.

    Río Dulce

    Hotel & Marina Hacienda Tijax em Río Dulce, na região de Izabal, na Guatemala

    Río Dulce, ou Rio Doce, fica na extremidade leste do Lago de Izabal. Esta cidade ainda é referida como Fronteras - uma lembrança dos dias em que a única maneira de atravessar o rio era por ferry e esta era a última parte de civilização antes de embarcar na longa e difícil viagem para El Petén. Mas, os tempos mudaram e agora uma ponte atravessa a água e as estradas da região de Petén são algumas das melhores da Guatemala.

     

    Como grande lago e sistema fluvial, Río Dulce tornou-se um destino popular para os expatriados. A proximidade com o Belize e as ruínas Maias de Tikal tornam Río Dulce numa escolha natural para explorar o interior sul da Guatemala. Tucanos e macacos podem ser vistos aqui e foi nesta área que foi filmado na totalidade o filme “Novas Aventuras de Tarzan”, em 1935.

    Semuc Champey

    Catarata em Semuc Champey, Rio Cabahón, Guatemala

    “Onde o rio se esconde na montanha". É este o significado de Semuc Champey e chegar lá envolve viajar em estradas acidentadas e uma longa caminhada através da selva húmida e quente. Em Semuc Champey pode relaxar com um mergulho em belíssimas piscinas azul-turquesa, sobre pontes de calcário natural, formadas pelo Rio Cahabon. As cavernas podem ser encontradas entre as pontes de calcário e algumas são acessíveis apenas se nadar debaixo de água.

     

    Estas piscinas naturais estão a tornar-se rapidamente num dos principais atractivos da Guatemala. A água percorre uma enorme formação de calcário, enchendo as piscinas e despejando-as depois em pequenas cataratas. Há uma série de trilhos e pontes de madeira suspensas prontas para explorar em Semuc Champey.

     

    Existe transporte privado e público com partida de Cobán e Antígua Guatemala. A vila mais próxima, Lanquín, fica a cerca de oito horas de qualquer um dos dois aeroportos comerciais da Guatemala (Cidade da Guatemala e Flores / Santa Elena). Mas se estiver de passagem pela Guatemala, é uma paragem natural entre Flores e Antígua.

    Chichicastenango

    Mercado colorido na Guatemala

    Chichicastenango é um nome tão longo que ecoa no ouvido. Mas, este é um local fantástico que convida a visitar para mergulhar na cultura Maia e ao contacto próximo com a população guatemalteca. Talvez por causa do incrível mercado de quinta-feira e domingo, onde pode comprar tudo, desde comida e blusas coloridas até máscaras tradicionais de madeira esculpidas.

     

    Chichi, como é abreviado, é uma pitoresca aldeia de colinas tradicionais, com ruas de paralelepípedos e que tem sido de um dos maiores centros de comércio Maia desde épocas pré-hispânicas. É também um centro importante de cultura e religião, onde se combinam rituais religiosos Maia com rituais católicos. Isto é evidente em torno da igreja de Santo Tomás, onde os comerciantes espalham os bens na escadaria, queimam incenso, oferecem comida ao deus Maia e rezam à Virgem Maria.

    Panajachel e Lago Atitlán

    Três homens vestidos com roupas tradicionais, Santiago Atitlan, Lago Atitlan, Guatemala

    Panajachel, uma cidade à beira do lago Lago Atitlán, no altiplano central do sudoeste da Guatemala, origina na palavra indígena atribuída a uma fruta tropical: o sapote branco. A cidade fica nas margens do Lago Atitlán - o lago mais profundo da América Central - em que os vulcões também dominam a paisagem.

     

    Panajachel é uma antiga cidade colonial, onde pode explorar o mercado permanente e é a base perfeita para explorar as aldeias nativas ao redor do Lago Atitlán, que são acessíveis por barco privado. Os barcos partem do centro da povoação e se regatear com vários proprietários de barcos poderá obter preço mais baixos. O Lago Atitlán, descrito por alguns como o lago mais bonito do mundo, no planalto guatemalteco, é uma deslumbrante representação de esplendor natural.

    Antigua Guatemala

    Semana Santa, em Antigua, Guatemala

    Antígua Guatemala é uma cidade colonial encantadora no planalto central da Guatemala e um dos melhores lugares para visitar neste país da América Central. Vulgarmente conhecida como Antigua, já foi capital da Guatemala e é agora mais conhecida pela sua arquitectura barroca espanhola bem preservada. Frequentemente abalada por terramotos, Antígua também é conhecida pelas ruínas de catedrais, incluindo a igreja de São Francisco, que foi destruída um par de vezes.

     

    O arco de Santa Catalina, em Antígua, - através do qual se pode ver no seu enorme esplendor o Vulcão Pacaya - transformou-se num marco visual da cidade. Antígua é uma atracção turística particularmente popular durante a Semana Santa, com desfiles e carros alegóricos e tapetes de flores feitos à mão que transformam as ruas num cenário absolutamente deslumbrante.

     

    Os conquistadores espanhóis chegaram aqui em 1543 e apaixonaram-se pela localização da cidade e, posso assegurar, que quando visitar irá também render-se à sua beleza sublime. A UNESCO reconheceu Antígua como Património Mundial da Humanidade em 1979.

    Vulcão Pacaya

    Localizado a 30 km de Antígua, o Vulcão Pacaya, é um vulcão activo, tendo entrado em erupção pela última vez em 2010. Antes, em 2006, um ligeiro aumento na actividade vulcânica de Pacaya formou vários rios de lava que lentamente desceram as encostas. A partir daí o vulcão passou a ser um destino turístico obrigatório na Guatemala.

     

    O vulcão Pacaya pertence ao arco vulcânico centro-americano, uma corrente de vulcões que se estende do Noroeste ao Sudeste da costa pacífica da América Central, formada pela placa tectónica do Caribe. O vulcão e a área circundante estão dentro do Parque Nacional Pacaya, criado para supervisionar o turismo nesta região. O Pacaya regista erupções desde há 1600 anos e fortes explosões de lava podem, por vezes, ser vistas desde a Cidade da Guatemala.

     

    Existem trilhos e oportunidades de caminhadas abertas ao público, para exploração a pé ou de cavalo. Existe também a possibilidade de passar a noite acampado perto do cume do vulcão, aquecido pela lava no subsolo. Aproveite para levar na mochila alguns marshmallows para derreter através do calor da magma. Pode marcar estas actividades com antecedência, ou, de preferência, através de empresas locais após a chegada a Antígua. O Vulcão Pacaya é facilmente acessível a partir da Cidade da Guatemala e de Antígua.

    Quando visitar a Guatemala

    A Guatemala tem um dos climas mais agradáveis do planeta - e as autoridades de turismo referem-se ao país como a "terra da eterna Primavera" - em que grande parte do país desfruta de dias quentes e noites suaves durante todo o ano.

     

    A estação chuvosa dura de Junho a Outubro e a estação seca de Novembro a Maio - Setembro e Outubro são os meses mais chuvosos. Na costa do Pacífico, o clima é mais quente com temperaturas a rondar os 38°C e altos níveis de humidade durante a estação chuvosa. Nas montanhas, as noites são frias, mas durante a estação seca são agradáveis.

     

    O clima é em grande parte determinado pela altitude e vale a pena ter isso em mente ao decidir o melhor momento para visitar. Nas áreas entre 1300m e 1600m, que inclui a Cidade da Guatemala, Antígua, Lago de Atitlán e Cobán, o ar é quase sempre fresco e as noites amenas e, apesar do calor do sol do meio-dia, a humidade nunca é um problema.

     

    Na região de Petén, onde a vegetação é composta de floresta e selva, há um clima quente e húmido que alterna com clima quente e seco. A melhor época para visitar a Guatemala é de Novembro a Abril, quando o clima é agradável em quase todos os destinos. As épocas mais concorridas são entre Dezembro e Março, na Páscoa e entre Julho e Agosto.

    Guatemala - Estado do tempo



    Segurança na Guatemala

    Antes de partir de viagem é extremamente importante verificar quais as condições de segurança no país e região que vai visitar. Há vários motivos para dar uma vista de olhos nas informações detalhadas sobre segurança. Primeiro, pela sua própria salvaguarda e, também, para planear melhor a sua viagem. Depois, para se manter actualizado caso ocorra alguma situação menor ou grave durante a sua estadia na Guatemala.


    O site do Governo inglês é actualizado com muita regularidade para todos os países e o meu conselho é que, mesmo antes de reservar o voo para o seu destino de eleição, espreite o site e verifique se existe alguma indicação de problemas. A informação está, obviamente, escrita em inglês, mas caso tenha dificuldade em perceber a língua inglesa pode optar por um tradutor online como o Google.


    Alguns exemplos que podem surgir antes ou durante a sua estadia e que merecem monitorização permanente são: atentados em Londres, manifestações na Venezuela, greves e cortes de estrada na Bolívia, furações nas Caraíbas, inundações na Ásia, ou fogos florestais em Portugal. Além disso, o site dispõe - para alguns países - de mapas regionais detalhados indicando os locais em que é desaconselhada a visita para turistas.

    Artigos sobre a Guatemala