Argentina

    População - 43,886,748 (Julho 2016 est.)

    Capital - Buenos Aires

    Língua oficial - Espanhol

    Moeda oficial - Peso argentino

    Código Internacional de telefone - +54

    Fuso horário - UTC/GMT -3

    Principais aeroportos - Aeroporto Aeroporto Jorge Newbery (Buenos Aires) | Aeroporto Ministro Pistarini (Buenos Aires)

    Pontos turísticos da Argentina

    Cataratas do Iguaçu

    Arco-íris nas Cataratas de Iguaçu, Brasil, Argentina

    Uma das maiores maravilhas naturais do mundo, as Cataratas do Iguaçu (ou Cataratas del Iguazú), é um conjunto de quedas d’água no Rio Iguaçu, ao longo da fronteira entre Argentina e Brasil, divididas entre o Parque Nacional do Iguazú, no lado argentino, e o Parque Nacional do Iguaçu, no lado brasileiro. Inscritas na lista da UNESCO como Património da Humanidade, estas enormes cascatas são, sem dúvida, uma das atracções mais espectaculares da América do Sul.

     

    As Cataratas do Iguaçu são compostas por centenas de quedas individuais ao longo da extremidade de quase três quilómetros, um número que oscila consoante a estação do ano e o volume de pluviosidade. Em qualquer caso, as Cataratas do Iguaçu são maiores que as Cataratas do Niagara, no Canadá.

     

    Este majestoso espectáculo da natureza é reforçado pela zona envolvente, com floresta exuberante, repleta de fauna e flora exóticas. Estima-se que existam mais de 200 espécies de plantas, 450 espécies de aves e mamíferos raros como o jaguar. O deslumbrante cenário de selva densa, onde habitam milhares de borboletas, e o rugido constante da queda de água formam um cenário incrível. É possível ver as quedas tanto do Brasil quanto da Argentina e os visitantes irão constatar que a perspectiva das Cataratas do Iguaçu muda a cada passo.

     

    O parque possui vários passadiços e plataformas de visualização para admirar em todo o seu esplendor as Cataratas de Iguaçu. No entanto, se quiser chegar ainda mais perto pode fazê-lo a bordo de um barco no Rio Iguaçu.

    Monte Fitz Roy

    Nascer do sol no Monte Fitz Roy, na Patagónia, Argentina

    O explorador argentino Francisco Moreno terá visto o Monte Fitz Roy pela primeira em 1877 e designou-o em homenagem a Robert FitzRoy, o capitão do navio HMS Beagle, que explorou grande parte da costa da Patagónia.

     

    Localizado no Sul da Patagónia, e perto da fronteira chilena, o Monte Fitz Roy é um dos pontos mais emblemáticos dos Andes, atingindo uma altura de 3400 metros. Esta montanha de granito é cercada por lagos e dramáticas extensões de gelo. O terreno acidentado e rocha pura são idolatrados por montanhistas, por representar um desafio extremo, e por fotógrafos, pela extrema beleza da zona.

    Buenos Aires

    Obelisco em Buenos Aires, Argentina

    Vibrante, dinâmica, europeia. Há diversos apelidos para a capital da Argentina - Buenos Aires. Arquitectura europeia, avenidas largas, bairros coloridos, cozinha gourmet, intensa vida nocturna, futebol, e, claro, o contagiante tango fazem parte dos símbolos da cidade. Localizada ao largo da costa Sudeste da América do Sul, Buenos Aires é uma das maiores cidades da América Latina.

     

    Esta cidade cosmopolita é composta de vários distritos chamados barrios. Alguns dos mais visitados incluem o Microcentro, onde está o Obelisco, San Telmo, popular pelos mercados, ou La Boca, com prédios multicoloridos e tango de rua. Mas onde quer esteja em Buenos Aires haverá alguém a dançar tango, o que confere à cidade uma atmosfera única e que muitos turistas acham fascinante.

    Mendoza

    Vinhas na região de Mendoza, Argentina

    Localizada na maior região produtora de vinhos da América Latina, Mendoza é um destino turístico popular não só pelo néctar das suas uvas, mas também pela proximidade com Aconcágua - a montanha mais alta das Américas e a maior fora do continente asiático.

     

    No coração de Mendoza o destaque é a praça principal, Plaza Independência, cercada por restaurantes, lojas, museus e belos edifícios, numa cidade caracterizada também por amplas e frondosas avenidas. Entre os lugares favoritos para visitar estão o museu do vinho (Museo Enoteca Giol). No final de Fevereiro, Mendoza recebe a Fiesta Nacional de la Vendimia, acompanhado de concertos e celebrações locais.

     

    Mas o destaque está mesmo fora da cidade, já que a região de Mendoza é o coração da indústria vinícola da Argentina, onde as vinhas são plantadas a grande altitude, produzindo dos melhores vinhos do mundo, sobretudo Malbec e Cabernet Sauvignon. A cidade de Mendoza é o lugar ideal para se hospedar, caso pretenda visitar as adegas e degustar os vinhos, embora também possa fazê-lo a partir de Santiago do Chile.

     

    A cidade tem em seu redor fantásticas paisagens e aventuras ao ar livre, como caminhadas, passeios a cavalo ou rafting. Mendoza é tão popular no Inverno, quanto no Verão. Quando a neve cai, esquiadores de toda a América do Sul enchem as populares estâncias de Las Leñas - famosas pelo terreno íngreme - e Los Penitentes, a apenas 25 quilómetros da fronteira com o Chile. No Verão, estas mesmas áreas são populares entre os caminhantes e alpinistas, muitos apenas com olhos para o cume do Aconcágua - a 6960 metros de altitude.

    Bariloche

    Cerro Campanário em San Carlos de Bariloche, na Argentina

    Bariloche ganhou merecida reputação entre turistas aventureiros, sobretudo os amantes de desportos de Inverno na zona do Cerro Catedral. Este é o mais alto dos seus picos e uma popular estância de esqui. O Cerro Catedral proporciona acção em mais de 100 quilómetros de terreno e é particularmente popular pelas vistas deslumbrantes sobre Nahuel Huapi, um dos muitos lagos que compõem o Parque Nacional Nahuel Huapi, no chamado Distrito dos Lagos da Argentina.

     

    Bariloche encontra-se no interior do parque e serve como base para quem deseje explorar a diversidade natural da área - desde vulcões a cataratas e glaciares, oferecendo oportunidades para campismo, caminhadas, ciclismo, rafting e escalada.

    Ushuaia

    Ushuaia, na Patagónia Argentina

    Anteriormente usada como base missionária, base naval e colónia penal, por causa da sua localização isolada, a beleza remota de Ushuaia é o que a torna um dos lugares mais populares para visitar na Argentina. Considerada a cidade mais meridional do mundo, Ushuaia, está localizada no Canal Beagle, perto das montanhas de Glaciar Martial e Cerro Castor, que proporcionam excelentes caminhadas no Verão e actividades de neve, no Inverno.

     

    Ushuaia é uma atracção turística importante na Argentina e serve como base para a saída de cruzeiros para a Antártida, para desportos de Inverno e observação de vida selvagem. Cercada por uma paisagem única de montanhas, mar, neve e bosques, Ushuaia está na fronteira do Parque Nacional Tierra del Fuego, com as suas paisagens atractivas e diversidade de flora e fauna.

     

    As atracções mais famosas incluem o Farol de San Juan de Salvamento - também conhecido como o Farol do Fim do Mundo. Além disso, no Museu Marítimo de Ushuaia, na antiga prisão militar da cidade, podem apreciar-se artefactos marítimos e modelos (à escala) de famosos navios, com destaque para HMS Beagle, onde viajava o explorador inglês Charles Darwin.

    Quebrada de Humahuaca

    Quebrada de Humahuaca, Jujuy, Argentina

    Localizada no noroeste da Argentina entre os Andes e os férteis Valles Templados, a Quebrada de Humahuaca é um vale surreal com uma atmosfera de deserto caracterizado por cactos, montanhas acidentadas e escarpas de arenito colorido e vibrante. A Quebrada de Humahuaca está situada na província de Jujuy, a 1700 km de Buenos Aires.

     

    Os visitantes viajam agora por antigas rotas de comércio Inca, passando por povoações que foram habitadas há mais de 10 mil anos. Humahuaca é a maior cidade, mas Purmamarca, Tilcara e Iruya também têm cenários deslumbrantes.

    Glaciar Perito Moreno

    Glaciar Perito Moreno, Argentina

    O Glaciar Perito Moreno é um enorme glaciar localizado no Parque Nacional Los Glaciares e uma das principais atracções turísticas da Argentina devido ao seu tamanho (cerca de 30 km de comprimento) e acessibilidade - a 75 km de distância de El Calafate. O Glaciar Perito Moreno foi baptizado em honra do explorador Francisco Moreno, um pioneiro que estudou a região no século XIX e desempenhou um papel importante na defesa do território da Argentina no conflito com o Chile.

     

    O centro principal para os turistas que visitam esta região, Património Mundial da UNESCO, é a pequena cidade de El Calafate. A povoação oferece inúmeras opções de alojamento, restaurantes e comércio variado e é em El Calafate que a maioria dos visitantes marcam excursões para visitar o Glaciar Perito Moreno.

     

    Para quem deseja subir ao glaciar, é possível fazer caminhadas, com tours entre uma e cinco horas, mas existem também plataformas de observação e é ainda possível subir a bordo de um barco e observar de perto o Perito Moreno. Em alguns momentos, largas camadas de gelo desprendem-se do bloco principal e causam um trovejar que impressiona (e assusta) qualquer um.

    Quando visitar a Argentina

    O clima na Argentina varia muito: sub-tropical no nordeste, húmido no Centro e mais frio a Sul. No Norte, o calor e as fortes chuvas dominam de Dezembro a Março, enquanto entre Julho e Agosto neva nos Andes. Uma grande parte da Patagónia apresenta temperaturas muito quentes durante todo o ano, especialmente a Leste.

     

    O Verão, Dezembro a Fevereiro, é o único momento para escalar os picos mais altos dos Andes, como o Aconcágua, e também a altura mais confortável para se dirigir para a Terra do Fogo, embora possa nevar em qualquer época do ano. O Outono - Março e Abril - é o melhor momento para visitar Mendoza e as províncias de San Juan para as vindimas.

     

    Os meses de Inverno, entre Junho e Agosto são, obviamente, o momento perfeito para deslizar nas estâncias de esqui dos Andes. Fevereiro e Março são meses considerados óptimos para explorar a Patagónia, já que os ventos diminuem de intensidade.

     

    As férias nacionais são em Janeiro, Páscoa e Julho, momentos em que os preços dos hotéis transporte disparam e devem ser efectuadas reservas com antecedência. A altura ideal para visitar a Argentina é entre Outubro e Abril, evitando assim o calor sufocante, a Norte, e o frio cortante, a Sul.

    Argentina - Estado do tempo



    Segurança na Argentina

    Antes de partir de viagem é extremamente importante verificar quais as condições de segurança no país e região que vai visitar. Há vários motivos para dar uma vista de olhos nas informações detalhadas sobre segurança. Primeiro, pela sua própria salvaguarda e, também, para planear melhor a sua viagem. Depois, para se manter actualizado caso ocorra alguma situação menor ou grave durante a sua estadia na Argentina.


    O site do Governo inglês é actualizado com muita regularidade para todos os países e o meu conselho é que, mesmo antes de reservar o voo para o seu destino de eleição, espreite o site e verifique se existe alguma indicação de problemas. A informação está, obviamente, escrita em inglês, mas caso tenha dificuldade em perceber a língua inglesa pode optar por um tradutor online como o Google.


    Alguns exemplos que podem surgir antes ou durante a sua estadia e que merecem monitorização permanente são: atentados em Londres, manifestações na Venezuela, greves e cortes de estrada na Bolívia, furações nas Caraíbas, inundações na Ásia, ou fogos florestais em Portugal. Além disso, o site dispõe - para alguns países - de mapas regionais detalhados indicando os locais em que é desaconselhada a visita para turistas.

    Artigos sobre a Argentina